ROBÔS ECONOMIZARÃO TEMPO NA EXECUÇÃO DE TAREFAS REPETITIVAS NA JUSTIÇA DO TRABALHO

Compartilhe esse conteúdo.

Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT) lançou nesta segunda-feira (17), em âmbito nacional, o Projeto Solária, que constrói robôs computacionais para realizar tarefas repetitivas e que não dependem da intervenção humana. O lançamento foi transmitido ao vivo pelo canal do CSJT no YouTube

A solução tecnológica foi construída pelo Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Região (TRT-PR) e colocada à disposição dos demais Tribunais Regionais, do CSJT e do Tribunal Superior do Trabalho (TST). O Solária já está em funcionamento no TRT da 9ª Região desde o início de 2021 e tem como objetivo construir soluções automatizadas para o trabalho do dia a dia das unidades judiciárias de primeiro e segundo graus. 

O nome do projeto foi extraído de uma obra do escritor de ficção científica Isaac Asimov (1920-1992), em que o planeta Solaria se destinava à produção de robôs para atender aos humanos em suas necessidades. “No projeto a ideia é semelhante: construir robôs que possam auxiliar em atividades repetitivas e que são comuns no trabalho judiciário”. As principais motivações são a redução do número de servidores no Judiciário e o considerável volume de atividades. 

Até o momento foram desenvolvidos 18 Robôs Judiciários (RJs) para a execução de diversas tarefas. “O diferencial do projeto foi a intensa participação dos usuários, no caso, os servidores das unidades judiciárias de primeiro e segundo graus”, explica o secretário-geral do CSJT, juiz Bráulio Gusmão. “Além de acompanhar e direcionar a produção dos robôs, os próprios servidores são responsáveis pela sua disseminação e por sua evolução”.

Economia de esforço

Para medir a eficiência dos robôs, foram construídos indicadores, como o tempo que eles assumem das tarefas humanas e o que conseguem produzir. As tarefas são as que normalmente alguém faria e que agora são entregues à automação. Desde o início do projeto, no TRT-PR, já foram economizadas mais de 59 mil horas de esforço e, no mês passado, as tarefas repetitivas do robôs equivaleram às atividades de 24 servidores. 

RJ-2

A servidora Iara Dalazen Takahashi, do TRT da 9ª Região apresentou o Robô Judiciário nº 2 (RJ-2), criado para automatizar a publicação de acórdãos no PJe, gerar e publicar as intimações no Diário Eletrônico da Justiça do Trabalho, bem como movimentar os processos no fluxo do sistema PJe. 

RJ-9

A servidora Carolina Furtado Boza apresentou o Robô Judiciário nº 9 (RJ-9), que junta no processo o espelho dos alvarás assinados no SISCONDJ, intima os beneficiários, por intermédio de seus advogados ou procuradores, via DEJT ou via Sistema, conforme o caso. 

Implantação

Nas próximas semanas, todos os TRTs e o TST começarão a colocar os dois primeiros robôs em operação. A previsão é que os demais estejam disponíveis tão logo sejam concluídas suas configurações.

Fonte: Tribunal Regional do Trabalho 9º Região Paraná

Últimos posts

LEI DA IGUALDADE SALARIAL HOMEM E MULHER

A Lei nº 14.611/2023, também conhecida como lei da Igualdade Salarial entre homens e mulheres, foi promulgada em julho de 2023, reforçando

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *