Condenações trabalhistas e acordos com empregados deverão estar no eSocial 2023

Compartilhe esse conteúdo.

Informações a respeito de processos trabalhistas, bem como de acordo e condenações, precisarão constar no eSocial. Tais informações neste sistema envolvem todos os dados alusivos à reclamação trabalhista, como solicitações, nomes das partes envolvidas, entre outros dados. Estas exigências serão válidas a partir do próximo ano, e incluem os acordos celebrados com empregados junto às Comissões de Conciliação Prévia (CCP), bem como nos Núcleos Intersindicais, os Ninters. Tudo isso terá que ser preenchido  do eSocial 2023 (versão s-11). A nova regra do Ministério do Trabalho foi justificada como forma de desburocratizar o sistema, reduzindo o tempo dedicado ao detalhamento das informações de processos judiciais trabalhistas. A Receita Federal, por sua vez, concorda com a imposição por compreender que trata-se de medida assertiva, voltada para a segurança processual e a melhoria constante na qualidade dos dados prestados junto aos órgãos oficiais.

O eSocial consiste no sistema de registro de informações dos trabalhadores brasileiros e as empresas, a partir de 16 de janeiro de 2023, precisarão cadastrar e especificar as condenações definitivas ocorridas na Justiça do Trabalho, além de todos os acordos firmados com ex-colaboradores. Entre os dados novos e informações devem constar os processos em que as companhias foram condenadas de forma solidária ou subsidiária. Também será exigido que se inclua o período em que o funcionário trabalhou na empresa, sua remuneração mensal, pedidos do processo e tudo o que menciona a condenação, bem como a base de cálculo do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço).



Rodrigues Jr. Advogados
contato@rodriguesjr.com.br

Últimos posts

Justiça do Trabalho Mobiliza-se Contra a Violência Sexual de Crianças e Adolescentes em Maio

Durante o mês de maio, a Justiça do Trabalho intensificou ações para combater o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes em todo o Brasil. Esta iniciativa, parte do Programa de Combate ao Trabalho Infantil e de Estímulo à Aprendizagem, envolve os 24 Tribunais Regionais do Trabalho e coincide com o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, celebrado em 18 de maio. Ações incluem palestras, rodas de conversa e campanhas de sensibilização, realizadas tanto nos tribunais quanto em espaços públicos. Autoridades ressaltam a importância da denúncia e da conscientização da sociedade para enfrentar esse grave problema.

LEI DA IGUALDADE SALARIAL HOMEM E MULHER

A Lei nº 14.611/2023, também conhecida como lei da Igualdade Salarial entre homens e mulheres, foi promulgada em julho de 2023, reforçando

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *